Tratamento fisioterapêutico da COVID-19

A COVID-19 é doença decorrente do novo coronavírus que surgiu em 2019 . Por ser altamente transmissivel e ter entre as suas manifestações clinicas a insuficiência respiratória, muitos dos pacientes necessitam de cuidados hospitalares agudos, inclusive em unidades de terapia intensiva.
Um dos profissionais que possui papel essencial dentro da sindrome respiratória que pode ser gerada pela COVID-19, é o fisioterapeuta, entre as linhas de atuação deste profissional,  o estudo de Thomas et al. (2020) trás algumas recomendações para o atendimento dos pacientes positivos ou com suspeita da COVID-19, entre os pacientes com sintomas leves sem comprometimento respiratório significativo (por exemplo,
febre, tosse seca, sem alterações nas radiografias do tórax), as intervenções fisioterapêuticas não são indicadas para vias aéreas, entretanto quando os pacientes apresentam comorbidades associadas como perdas musculoesqueléticas a fisioterapia é recomendada, bem como na manutenção da oxigenioterapia, ventilação não invasiva e em caso de intubação o ajuste do padrão ventilatório.
A fisioterapia, tornou-se uma das primeiras abordagens dentro de uma sindrome respiratória, sendo que os cuidados com a demanda de trabalho, equipes especializadas e escolha de tratamento são importantes para que os pacientes consigam ter êxito dentro do tratamento, não esquecendo que o uso de equipamentos com proteção individual (EPIs) são fundamentais para a saúde destes profissionais.

Fonte: Thomas, P.  et al. Artigo publicado na revista Journal of Physiotherapy.
Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S183695532030028X

Enviado por: MSC. Thamara Graziela Flores- Doutoranda em Farmacologia- UFSM.
Currículo Lattes:  http://lattes.cnpq.br/1885218080678884

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + 7 =