Estudo mostra aumento da mortalidade entre pacientes diabéticos com a Covid-19

A presença do diabetes foi associada ao aumento da mortalidade entre pacientes com Covid-19. Um artigo publicado por pesquisadores chineses no periódico Diabetes Research and Clinical Practice faz um alerta para a urgência de se tratar de forma oportuna e padronizada a glicemia nesse grupo de pacientes.
Segundo os autores do estudo, pessoas com Covid-19 e diabetes têm mais chances de evoluir com síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) e/ou choque séptico mais rapidamente. A taxa de internação em unidades de terapia intensiva (UTI) também tende a ser superior nesses casos. Dados da China revelaram que, enquanto a taxa de óbito entre pacientes sem comorbidades infectados pelo SARS-CoV-2 é de 0,9%, entre pacientes com diabetes esta taxa sobe para 7,3%.
Os autores explicaram que o diabetes pode desencadear estresse e aumentar a secreção de hormônios hiperglicêmicos, como glicocorticoides e catecolaminas, resultando na elevação da glicose no sangue, variabilidade anormal da glicose e complicações diabéticas.
A urgência provocada pela crise sanitária faz com que médicos de diferentes especialidades sejam alocados na linha de frente de atendimento. Nesse cenário é possível que a falta de prática e de familiaridade com o controle glicêmico de alguns profissionais contribua para maior flutuação da glicemia em pacientes diabéticos com Covid-19. Sendo assim, os autores chamam a atenção para a urgência de se estabelecer tratamento oportuno e padronizado da glicemia para esses doentes.
Para os pacientes com COVID-19 com diabetes, a estratégia terapêutica sob medida e o objetivo ideal de controle da glicose devem ser formulados com base na classificação clínica, comorbidades coexistentes, idade e outros fatores de risco. A glicose no sangue deve ser controlada para todos os pacientes durante a hospitalização para monitorar o progresso da doença e evitar agravos.
Para os pesquisadores, durante as quatro semanas de acompanhamento após a alta hospitalar do paciente com diabetes internado devido à infecção por SARS-CoV-2, a homeostase da glicemia deve ser mantida continuamente, sendo preciso evitar novas infecções em função da menor resposta imune. Um acompanhamento prolongado também é essencial para esses pacientes.

Fonte: Wang A, Zhao W, Xu Z, Gu J. Timely blood glucose management for the outbreak of 2019 novel coronavirus disease (Covid-19) is urgently needed. Diabetes Res Clin Pract. 2020.
Disponível em: https://www.diabetesresearchclinicalpractice.com/article/S0168-8227(20)30368-5/fulltext

Enviado por: Jornalista Paula Oliveira de Sá Reg. Prof. MTB/RS 8575

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + 2 =